RUINAS DE CONIMBRIGA TERMAS DO AQUEDUTO


VISITA VIRTUAL 360º


Termas do Aqueduto - Conimbriga
Sector do Aqueduto

Termas do Aqueduto

Das termas adossadas ao aqueduto resta apenas o frigidarium e as infra-estruturas para aquecimento. As exactas dimensões do edificio estão por definir, parecendo aceitável que tivesse uma entrada e zona de serviços do lado da entrada, extendendo-se o balneário no piso superior, para poente, até à rua que deveria servir as fachadas destes edificios.
A entrada neste complexo termal deveria efectuar-se pela via localizada a Oeste, a qual contornava uma área habitacional. A sua planta é sequencial angular e nela se destaca um corpo isolado formado por quatro ábsides inseridas num quadro adjunto ao resto do edifício. O acesso, não muito claro, era efectuado por um apoditério de pequenas dimensões que, através de uma porta, conduzia ao frigidário, num ambiente de planta rectangular e bastante amplo, delimitado a Sul pela parede do aqueduto. No frigidário a Oeste existia um alveus de água fria, bastante profundo. Devemos porém imaginar que a cota actual não corresponde à do edifício original, já que nalgumas áreas podemos observar a sapata de fundação de muros. Do frigidário, o banhista poderia deslocar-se à natatio, a Este, decorada com uma pequena ábside ladeada pela escadaria de acesso e onde deveria brotar uma pequena fonte, ou poderia aceder à zona aquecida, através de uma porta colocada na saliência do corpo central, com recorte em ábside. Esta última foi construída como um bloco independente e de acordo com a seguinte funcionalidade: as duas primeiras ábsides opostas mais próximas do frigidário seriam a zona destinada a tepidário, a localizada a Oeste suportava certamente um alveus. A suspensura é feita com pequenos arcos. O caldário, o par de ábsides a Norte, repete o mesmo esquema do tepidário e é directamente aquecido por uma fornalha de corredor, coma boca virada a Noroeste. A zona externa seria ajardinada e na zona Oeste do complexo deveriam encontrar-se as zonas de serviço, pois é nesta área onde se encontram os escoamentos e os acesso à fornalha do caldário.