UNIVERSIDADE DE COIMBRA PATIO DAS ESCOLAS

My Image

VISITA VIRTUAL 360º


Fonte de Paio Gutuerres

PORTA FÉRREA

A entrada para o Pátio das Escolas faz-se atraves da Porta Férrea, edificada nos anos subsequentes ao de 1633. Substituiu a velha porta medieval do paço, que era cingida por dois fortes torreóes. O nome advem-Ihe do forte portão 'e da bandeira de ferro que fecham o seu vão.
Esta obra foi patrocinada pelo Reitor D.Álvaro da Costa, tendo ficado o projecto a cargo do arquitecto conimbricense António Tavares e a execução ao mestre construtor Isidro Manuel.
Estilisticameme integra-se num maneirismo típico da região, ainda muito apegado às formas decorativas da Renascença.
A estrutura dos dois portais -o interior e o exterior - é a mesma, só diferindo em pequenos pormenores decorativos e na imaginária. Os vãos rectangulares são ladeados por pares de colunas corintias e um amplo nicho nos inter colúnios, que encerram figuras alegóricas das antigas faculdades: Medicina e Leis, no exterior; e Teologia e Cãnones, no interior.
Sobre o entablamento de cada portal ergue-se um segundo corpo em que se destacam, como motivos principais, as estátuas de D.Dinis e de D.João III, saídas do cinzel do imaginário Manuel de Sousa, igualmente autor das que encimam. o frontão curvo interrompido e que simbolizam a Sapiência, figura emblemática da Universidade.
O corredor de passagem ê fechado por um artístico e pesado portão, sendo a cobertura abobadada e às quarteias.

PÁTIO DAS ESCOLAS

Foi o Paço das Escolas que juntou, em 1544, todas as faculdades da Universidade de Coimbra, após a instalação definitiva da Universidade nesta cidade, em 1537, pondo fim a uma intinerância no século XIV entre Lisboa e a Coimbra. No lado esquerdo da fachada estende-se o Colégio de S. Pedro, construção maneirista. A sua fachada principal está virada para o pátio interior, onde se destaca o portal barroco, obra datada de 1713. A partir de 1855, parte das suas instalações serviu como residência dos diversos reitores.
Entrando no Pátio das Escolas deparamos, ao lado direito, com a Via Latina, varanda de colunatas alterada na segunda metade do século XVIII. No centro desta ergue-se uma escadaria rematada por frontão triangular. No centro pode observar-se um medalhão com a figura de D. José I.